Gestão financeira: Como não me enrolar no financeiro do meu negócio?

Atualizado: Jun 17

Saiba quais são as atitudes essenciais para dar início a uma boa gestão financeira no seu negócio.

Blog por Maria Eugênia


Mais do que realizar a gestão financeira do seu negócio, é importante executá-la da maneira correta, a fim de que as ferramentas e planilhas financeiras sejam utilizadas para embasar decisões importantes dentro do seu negócio. Mas, como fazer isso?

Bom, existem alguns “mandamentos” básicos para você não se enrolar no financeiro do seu negócio. E hoje vamos te apresentar alguns deles!


Antes de tudo, gostaria de chamar a atenção para algumas frases comumente utilizadas por muitos empreendedores, para você que se identifica com elas, parar de utilizá-las como desculpa a partir de hoje: “ah, eu não preciso anotar em lugar nenhum, guardo tudo na cabeça”, “não consigo utilizar as ferramentas de gestão financeira porque nunca fui bom com dinheiro” ou “meu negócio está iniciando agora, não preciso elaborar o fluxo de caixa”. Lembre-se que esses pensamentos só sabotam o crescimento do seu negócio.


Agora, indo direto ao ponto, vamos falar sobre as principais atitudes que irão te ajudar a realizar uma boa gestão financeira.


1. Separe as finanças pessoais das finanças empresariais


É muito importante que a separação entre as finanças pessoas e empresariais sejam realizadas desde o início da concepção do seu negócio. É comum e equivocado o pensamento “o negócio é meu, porque preciso separar?”, bom existe diversos motivos que você não só precisa, como DEVE realizar a separação.


O primeiro deles é para que você consiga acompanhar de fato tudo que está entrando e saindo das operações da empresa e assim, consiga analisar os gastos, as principais fonte de receitas e traçar estratégias de crescimento e diminuição de custos. Além de enxergar de fato o faturamento único e exclusivo do negócio.


O segundo é que essas movimentações, quando realizadas de maneira conjunta, podem prejudicar a contratação de um empréstimo bancário. Os bancos precisam de dados seguros e confiáveis de um negócio.


E, por fim, movimentar todo esse dinheiro na sua conta pessoal pode gerar problemas com a receita federal na hora de elaborar a declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física.


Tenha em mente que os recursos advindos do seu negócio devem ser investidos em seu crescimento, entenda que mesmo sendo o proprietário, os recursos da empresa e os seus recursos pessoais são e possuem objetivos diferentes.

2. Elaborar e alimentar o fluxo de caixa


É preciso ter bem estruturado um banco de dados sobre as movimentações financeiras que acontecem diariamente no dia a dia de um negócio. Um local para registrar todas as entradas e saídas de caixa, bem como a que se referem. A ferramenta “Fluxo de Caixa” tem essa função e te ajuda a visualizar melhor o andamento das atividades e rotina financeira. É importante manter o fluxo de caixa sempre atualizado.


Existem diversos modelos disponíveis na internet, mas, se preferir, você pode criar o seu. O mais importante é utilizar a ferramenta de maneira correta e alimentá-la diariamente.

Além de executar o registro, é importante ter arquivado as notas fiscais e todos os documentos fiscais e financeiros envolvidos nessas atividades.


3. Realizar o controle de estoque

O controle de estoque é uma ferramenta que deve ser utilizada tanto para você ter de maneira clara as informações sobre o volume de produtos disponível para venda, bem como seus custos e assim, identificar de maneira rápida, qual o volume de itens que você precisará comprar. Além disso, te ajudará a perceber quais produtos vendem mais e os que estão “parados” no estoque. Auxiliando nas suas decisões de compras e investimento em mercadorias. Ah, se você é quem produz as mercadorias que vende, realize o controle de estoque das matérias primas, afinal, não quer perder venda por não ter matéria prima suficiente quando as vendas dispararem né?


Se você é um prestador de serviço, realize o controle de estoque os materiais que você necessita para prestar um serviço, isso é importante para ter claro quais são os custos envolvidos em cada serviço.


O controle de estoque é muito importante também no momento de precificação, então insira essa ferramenta nas atividades diárias da sua empresa.

4. Realize o planejamento financeiro

Planejar é imprescindível para quase todas as áreas da vida e dos setores de um negócio. E, financeiramente falando, te ajuda a entender a realidade do seu negócio no curto, médio e longo prazo e assim traçar estratégias para impulsionar seu negócio: como realizar investimentos, adquirir imobilizados e prever gastos e despesas que fazem parte da instituição.


O planejamento também atua como um norte no qual indicará quais caminhos você deve seguir para atingir seus objetivos.


5.Calendário de pagamentos e recebimentos


Se você compra e vende a prazo, você precisa ter um calendário de pagamentos e recebimentos, com datas e devedores/fornecedores detalhados. Além te de mostrar rapidamente quais são suas obrigações, também evidencia a quantidade mínima de recursos que precisará ter em caixa no dia do vencimento de suas obrigações.


O controle de recebimentos é importante para te ajudar a reduzir ao máximo a inadimplência de clientes e realizar cobranças de juros e multa, quando necessário.


6. Tenha cuidado com as dívidas e empréstimos


Seja consciente no momento de decidir sobre a contratação de empréstimos e dívidas de longo prazo. Pense de maneira cautelosa a sua real necessidade e procure opções que sejam mais atrativas financeiramente. Não se deixe levar pelo imediatismo e não tome decisões sem planejar, isso é importante para que seu negócio tenha um crescimento sustentável.


7. Lembre-se que receita não é lucro


Por fim e não menos importante, lembre-se que receita não é lucro, ou seja, os recursos que entram em caixa não estão 100% disponíveis para você gastar livremente, uma vez que seu negócio tem diversas obrigações a comprimir, como o pagamento de fornecedores, impostos e demais obrigações existentes.

Essas são algumas ações importantes para te ajudar a ter um crescimento sustentável no seu negócio. Não as colocar em prática pode prejudicar e muito o seu negócio.

Identificou ações que você não realiza e entendeu que precisa colocar em prática o mais rápido possível? Precisa de ajuda e não sabe por onde começar? Se inscreva em nossa jornada e tenha acesso a diversos conteúdos na área de gestão financeira e muito mais! Vai Uma Mão aí?

17 visualizações0 comentário